Fuga de Informação no exame de Português do 12º ano!

O Público faz manchete com as fugas de informação nos exames de 12.º ano, que terão acontecido em várias escolas de Guimarães e Braga e que, de acordo com a denúncia de uma docente, poderão ter chegado também a Setúbal. O diário acrescenta que o ministério «não antecipa consequências».

Alunos do 12º ano de Guimarães e Fafe souberam, antes do exame de Português, que ia sair o Canto VI de “Os Lusíadas”. Segundo o Correio da Manhã, os estudantes terão recebido a informação por sms.

O Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE) do Ministério da Educação recebeu uma denúncia anónima sobre a fuga de informação e a Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC) já está a averiguar o caso.

De acordo com o Correio da Manhã, esta não é a primeira vez que Guimarães é palco de polémica em torno dos exames nacionais.

Em 2000, mais de 900 alunos das escolas Francisco de Holanda e Martins Sarmento apresentaram atestados médicos para justificar faltas nas provas globais. As provas foram repetidas e o ME acusou 251 alunos e médicos. Já em 2011, a IGEC detetou mais de 25 irregularidades, tendo uma delas envolvido um professor.

Anúncios

Morreu Bernardo Sassetti!

Com apenas 41 anos de idade, Bernardo Sassetti, pianista e compositor português, morre de forma trágica, devido a queda numa falésia do Guincho.

Segundo a editora do pianista, a Clean Feed, Sassetti estava a realizar um sessão fotográfica no Guincho, quando caiu de uma falésia. O corpo foi encontrado esta manhã, já sem vida.

Bernardo Sassetti nasceu em Lisboa a 24 de julho de 1970 e era um dos bisnetos do Presidente da República, Sidónio Pais. Desde tenra idade, demonstrou interesse pela música, tendo ido apenas com 9 anos aprender piano com a professora Maria Fernanda Costa e mais tarde com António Meneres Barbosa, onde frequentou a Academia dos Amadores de Música.

Posteriormente, dedicou-se ao jazz, com Zé Eduardo, Horace Parlan e Sir Roland Hanna.

Foi no ano de 1987 que iniciou a sua vida profissional com atuações em concertos e clubes locais, sendo um dos elementos do quarteto de Carlos Martins e o Moreiras Jazztet.

Participou em inúmeros festivais de prestígio com nomes sonantes do mundo da música como, Art Farmmer, Kennie Wheeler, Paquito D´Riveira entre outros.

Já como compositor escreveu ‘Ecos de África’, ‘Sons do Brasil’, ‘Mundos’, ‘Fragments (Of Cinematic Illusion)’, ‘Entropé’  e ‘4 Movimentos Soltos’ .

O seu primeiro trabalho discográfico como líder, ‘Salsetti’ , foi gravado em Abril de 1994.

‘Nocturno’, o seu terceiro trabalho, lançado pela editora Clean Feed em 2002, foi distinguido com o 1.º Prémio Carlos Paredes.

Realizou também vários trabalhos ilustres para o cinema, onde podemos destacar ‘O Talentoso Mr. Ripley’, de Anthony Minguella.

Bernardo Sasseti deixa mulher, a atriz Beatriz Batarda, e duas filhas.

Morreu Miguel Portas

Morreu dia 24 de Abril, por volta das 18h, em Antuérpia, na Bélgica, o eurodeputado Miguel Portas. O fundador do Bloco de Esquerda não resistiu ao cancro. A sua vida dividiu-se entre o jornalismo e a poltica. Fazia 54  anos na próxima semana.

Nasceu a 1 de maio de 1958, filho da economista Helena Sacadura Cabral e do  arquiteto Nuno Portas. Irmão do ministro dos Negócios Estrangeiros e presidente do CDS/PP, Paulo Portas, Miguel Portas era eurodeputado pelo Bloco de Esquerda desde 2004.

A política foi uma constante na sua vida desde muito jovem.  Começou por integrar a União de Estudantes Comunistas, em 1973. “Sou de esquerda  porque a minha mãe me proibia de deixar comida no prato, porque tinha de dar aos  pobres a melhor prenda que recebia no Natal. Fui habituado à renúncia. E também  sou de esquerda porque fui sempre um filho difícil, habituado a dizer não. O meu  processo de afirmação foi contra”.

Católico praticante enquanto adolescente, explicava: “A convicção que tinha acabou por ser transportada para o comunismo. Porque o comunismo não é mais do que uma religião laica. Quando aderi ao PC transferi de  Deus para o homem a mesmíssima crença e a mesmíssima promessa”. Num balanço  tanto quanto possível frio desses 18 anos, dizia: “Fui um bom militante. E acho que fui quase tão complicado para o partido como fui para a minha mãe”.

Ativista até ao fim, um dos seus últimos posts no  Facebook, na quinta-feira 19, é sobre o cerco policial à antiga escola básica da  Pontinha, no Porto: “A Es.col.A da Fontinha, que tem um trabalho mais do que  meritório com a população do bairro, está a ser despejada à bruta por uma  cruzada de políticos idiotas. Que todas as boas vontades se juntem contra a  estupidez. Já”.

Desde o verão de 2010 que sabia ter um cancro no pulmão. O que, assegurava, não lhe trouxe grandes mudanças, apenas uma consciência mais aguda da “precaridade da vida”. O seu objetivo de vida, “modestíssimo”, continuava a  ser o mesmo de antes da doença: “Quero poder olhar para trás e dizer: terei feito algumas asneiras, mas no conjunto posso partir, lá para onde for, com tranquilidade”.

Miguel Portas morre assim no dia 24 de Abril de 2012, dia antecessor ao dia da liberdade, que tanto ele lutara por todos nós. Miguel Portas deixou dois filhos, Frederico e André.

 

Viva Abril ! 25 de Abril sempre!

Este golpe, normalmente conhecido pelos portugueses como 25 de Abril, foi conduzido por um movimento militar, o Movimento das Forças Armadas (MFA), composto por oficiais intermédios da hierarquia militar, na sua maior parte capitães que tinham participado na Guerra Colonial e que foram apoiados por oficiais milicianos, estudantes recrutados, muitos deles universitários.

Sem apoios militares, e com a adesão em massa da população ao golpe de estado, a resistência do regime foi praticamente inexistente, registando-se apenas quatro mortos em Lisboa pelas balas da DGS. Após o golpe foi criada a Junta de Salvação Nacional, responsável pela nomeação do Presidente da República, pelo programa do Governo Provisório e respectiva orgânica. Assim, a 15 de Maio de 1974 o General António de Spínola foi nomeado Presidente da República. O cargo de primeiro-ministro seria atribuido a Adelino da Palma Carlos.

A primeira reunião clandestina de capitães foi realizada em Bissau, em 21 de Agosto de 1973. Uma nova reunião, em 9 de Setembro de 1973 no Monte Sobral (Alcáçovas) dá origem ao Movimento das Forças Armadas.

No dia 24 de Março, a última reunião clandestina dos capitães revoltosos decide o derrube do regime pela força. Prossegue a movimentação secreta dos capitães até ao dia 25 de abril. A mudança de regime acaba por ser feita por acção armada.

No dia 24 de Abril de 1974, um grupo de militares comandados por Otelo Saraiva de Carvalho instala secretamente o posto de comando do movimento golpista no quartel da Pontinha, em Lisboa.

Às 22h 55m é transmitida a canção E depois do Adeus, de Paulo de Carvalho, pelos Emissores Associados de Lisboa, emitida por João Paulo Diniz. Este é um dos sinais previamente combinados pelos golpistas, que desencadeia a tomada de posições da primeira fase do golpe de estado.

O segundo sinal é dado às 0h20 m, quando a canção Grândola, Vila Morena de José Afonso é transmitida pelo programa Limite, da Rádio Renascença, que confirma o golpe e marca o início das operações. O locutor de serviço nessa emissão é Leite de Vasconcelos, jornalista e poeta moçambicano. Ao contrário de E Depois do Adeus, que era muito popular por ter vencido o Festival RTP da Canção, Grândola, Vila Morena fora ilegalizada, pois, segundo o governo, fazia alusão ao comunismo.

O golpe militar do dia 25 de Abril tem a colaboração de vários regimentos militares que desenvolvem uma acção concertada. No Norte, uma força do CICA 1 liderada pelo Tenente-Coronel Carlos de Azeredo toma o Quartel-General da Região Militar do Porto. Estas forças são reforçadas por forças vindas de Lamego. Forças do BC9 de Viana do Castelo tomam o Aeroporto de Pedras Rubras. Forças do CIOE tomam a RTP e o RCP no Porto. O regime reage, e o ministro da Defesa ordena a forças sediadas em Braga para avançarem sobre o Porto, no que não é obedecido, dado que estas já tinham aderido ao golpe.

À Escola Prática de Cavalaria, que parte de Santarém, cabe o papel mais importante: a ocupação do Terreiro do Paço. As forças da Escola Prática de Cavalaria são comandadas pelo então Capitão Salgueiro Maia. O Terreiro do Paço é ocupado às primeiras horas da manhã. Salgueiro Maia move, mais tarde, parte das suas forças para o Quartel do Carmo onde se encontra o chefe do governo, Marcelo Caetano, que ao final do dia se rende, exigindo, contudo, que o poder seja entregue ao General António de Spínola, que não fazia parte do MFA, para que o “poder não caísse na rua”. Marcelo Caetano parte, depois, para a Madeira, rumo ao exílio no Brasil.

O cravo vermelho tornou-se o símbolo da Revolução de Abril de 1974. Segundo se conta, foi uma florista de Lisboa que iniciou a distribuição dos cravos vermelhos pelos populares que os ofereceram aos soldados. Estes colocaram-nos nos canos das espingardas. Por isso se chama ao 25 de Abril de 74 a “Revolução dos Cravos”.

Disneyland celebra 20 anos!

A Disneyland Paris faz 20 anos. Mais de 250 milhões de pessoas depois, o parque temático continua a vender as ilusões da Disney a crianças e adultos.

O momento foi assinalado da forma que só da forma como as mais de 15 mil pessoas que trabalham ou colaboram com a Disneyland sabem fazer. A cerimónia incluiu o discurso de Philippe Gras, presidente da EuroDisney, e um espetáculo com as personagens da Disney.

A cerimónia terminou com uma equipa de acrobacias das Forças Armadas Francesas, que desenharam o número 20 no céu, sobre o emblemático Castelo da Bela Adormecida.

Foi o segundo parque do grupo Disney a abrir portas fora dos Estados Unidos. Continua a ser o parque temático mais visitado da Europa. Em 2009 teve 15 milhões de visitantes.

Eu própria ja estive na disneyland mas tinha apenas 12 anos, e por isso acho que não soube aproveitar aquela cidade mágica que toda a criança e adulto gostam de viver. É que realmente um mundo mágico, parece que entramos numa cidade á parte, num mundo á parte, onde tudo é possivel, desde voar e até mostros e personagens miticas!

Aconselho a quem for que vá pelo menos 4 dias! Pois eu fui 3 dias e só vi metade da disneyland! Aqui é gigantesco, do tamanho duma cidade mesmo! Ao lado da Disneyland está a Walt disney studios, um parque temático onde entras nos filmes de acção de hollywood! E são imensos os hoteis perto da disney onde tem sempre autocarros a todas as horas para a disney até aos hoteis. E o mais mágico? É que os hoteis são habitados por personagens da disney! Um dia dei por mim a sair do quarto demanhã e estava o pluto (o famoso cão mudo) a andar pelos corredores! É realmente um mundo mágico á qual eu gostaria de voltar vezes sem conta! Até viver lá eu queria se pudesse! 🙂

Aqui fica um video da história da famosa “terra do nunca” onde ninguem é adulto e somos todos crianças 🙂

Faz hoje 7 anos que morreu João Paulo II !

João Paulo II foi o papa e líder mundial da Igreja Católica Apostólica Romana e Soberano da Cidade do Vaticano de 16 de Outubro de 1978 até a sua morte. Teve o terceiro maior pontificado documentado da história; depois dos papas São Pedro, que reinou trinta e quatro anos, e Papa Pio IX, que reinou por trinta e um anos. Foi o único Papa eslavo e polaco até a sua morte, e o primeiro Papa não-italiano desde o holandês Papa Adriano VI em 1522.

João Paulo II foi aclamado como um dos líderes mais influentes do século XX. Teve um papel fundamental para o fim do comunismo na Polónia e talvez em toda a Europa. Foi um dos líderes que mais viajaram na história, tendo visitado 129 países durante o seu pontificado.

João Paulo II foi um dos Papas mais aclamados da história do vaticano e talvez o mais querido da população mundial. Fez durante a sua vida centenas de milagres, que teriam sido revelados anos depois da sua morte. Outros encontram-se no segredo dos deuses.

No entanto acredito que hoje seja um dia muito triste para todos os católicos, pois foi no dia 2 de Abril de 2005 que o seu povo o vê partir na maior das tristezas. Mas tambem tenho a certeza que muitos segredos deste santo se vão revelar nos próximos anos.

Oremos hoje pelo Papa e pela salvação de todos os que ainda não têm voz. Porque era assim que o santo Papa queria que fizessemos.

Aqui está a sua assinatura:

Confrontos em Greve Geral!

José Sena Goulão , da agência Lusa, e Patrícia Melo Moreira, da France Press, foram os rostos mais visíveis dos confrontos entre a polícia e os manifestantes, esta quinta-feira, no Chiado. Esta tarde, os fotojornalistas descreveram os momentos que antecederam a carga policial e que deram origem às imagens que já correram mundo.

«Estava a subir a rua com a Patrícia, ficámos para trás a enviar algumas fotografias, apanhámos a manifestação já a chegar à zona da brasileira com as carrinhas de intervenção todas e começamos a correr», descreveu José Sena Goulão, fotografo da agência Lusa.

«Quando começamos a correr vejo um rapaz que está já com sangue e a atirar sangue para cima da polícia, tentei fotografar essa situação, quando isso acontece, eu vejo-me no meio do cordão policial e dos manifestantes e quando começo a vê-los a avançar, avanço na direção deles a dizer: sou jornalista e faço o sinal “deixem-me passar para o lado de lá” e nesse momento levei a bastonada, depois atiraram-me ao chão e eu a gritar repetidamente, entrei completamente em pânico, a gritar sou jornalista, sou jornalista e continuaram a bater-me no chão, na cabeça, nas pernas», descreveu. José Sena Goulão diz que da maneira como estava a gritar era «impossível não terem ouvido» que era jornalista. Goulão vai mais longe: «Pela cara do polícia ainda parecia que eu ao dizer que era jornalista ainda incentivava mais a bater», explicou dizendo que foram «agressões gratuitas» e que estava ali «há um minuto».

Patrícia Melo Moreira faz uma descrição idêntica dos factos. «Nós começamos a fotografar, os ânimos já estavam muito exaltados, já havia coisas pelo ar, dos polícias e dos manifestantes, e nisto os polícias irrompem pela esplanada e nós a fazer o nosso trabalho, a fotografar», começou por explicar.

«Como já assisti a imensas situações destas sei que devo ficar de lado, fiquei de lado, estava a fotografar quando um polícia vem direito a mim e me manda ao chão. Eu entretanto levanto-me, puxo do cartão de imprensa do bolso para lhe tentar mostrar, vou direito a ele para lhe tentar mostrar o cartão e ele empurra-me de novo e manda-me ao chão e foi aí que um manifestante me tenta levantar do chão», contou.

Os fotojornalistas descreveram as agressões esta tarde junto à Direção Nacional da PSP, numa acção de solidariedade com os jornalistas agredidos. Cerca de 80 profissionais, a maioria da Lusa, entregaram uma carta de protesto contra a atuação da polícia.

Aurea é cabeça de cartaz da Semana Académica 2012 na Covilhã!

A AAUBI anunciou ontem o nome de Aurea como cabeça de cartaz da Semana Académica 2012, na Covilhã. Hoje, às18h, a artista estará no Bar Académico para uma sessão de autógrafos. O evento servirá ainda para a Associação Académica revelar o cartaz completo da tão aguardada Semana. (in http://euivo.pt.vc)

Ainda não se encontra disponível a imagem do cartaz completo. Actualizarei a qualquer momento. Para já, alguns destaques:

Terça-feira, 17 de Abril: Jaimão

Quinta-feira, 19 de Abril: Doismileoito; Supernada

Sexta-feira, 20 de Abril: Quim Barreiros

Sábado: 21 de Abril: Aurea; Norton

Sócios: 25 € | Estudantes: 30 € | Não Estudantes: 35 €

(In http://euivo.pt.vc)

Mãe antecipa parto para o Pai conhecer a filha!

Diane Aulger estava a cerca de duas semanas da data de dar à luz quando ela e o marido decidiram que não havia tempo para esperar: Mark Aulger tinha apenas dias de vida, e ele queria ver o bebê.

Diane Aulger teve então o trabalho de parto induzido e deu à luz sua filha em 18 de janeiro. Quando a pequena Savannah foi colocada nos seus braços, Mark Aulger “chorou e apenas olhou para ela, muito triste”, disse Diane. Mark morreu cinco dias depois de complicações relacionadas ao tratamento de um cancro. O texano de 52 anos foi diagnosticado com cancro do cólon em abril. Ele passou por uma cirurgia e, como precaução, seis meses de quimioterapia, contou Diane Aulger. Sem sinais de câncer nos testes de acompanhamento, o tratamento parecia um sucesso.

Então, em novembro, Mark Aulger começou a ter dificuldade para respirar. A 3 de janeiro ele estava tão mal que acabou na emergência do hospital – os médicos, conta a esposa, disseram que a quimioterapia tinha feito Mark desenvolver fibrose pulmonar, uma condição que provoca cicatrizes e espessamento nas paredes dos pulmões. Inicialmente, os Aulger estavam esperançosos. “Ele pensou que estaria a voltar para casa em poucos dias com um tanque de oxigênio”, disse Diane Aulger, que vive cerca de 25 quilômetros ao norte de Dallas.

Mas em 16 de janeiro, o médico entregou mais más notícias: a condição de Mark Aulger era fatal. Quando Diane perguntou quanto tempo o marido tinha, a resposta foi um sóbrio “cinco ou seis dias”.

“Mark disse: ‘Eu gostaria de ver o bebê’”, contou a mãe de 31 anos de idade à Associated Press no domingo.

O nascimento do bebê estava previsto para 29 de janeiro. Diane tinha planejado um parto natural, mas quando o médico sugeriu um parto induzido, ela concordou imediatamente. Ela já estava experimentando os sintomas de pré-trabalho de parto, e o nascimento foi antecipado para 18 de janeiro. A equipe do hospital conseguiu que os Aulger compartilhassem uma sala de parto bem ampla e o casal foi posicionado lado a lado. Mark segurou a filha por quase 45 minutos depois de ela nascer. Nos dias seguintes ao parto, porém, ele estava tão fraco que só foi capaz de segurá-la um par de vezes por um minuto ou menos. Mark entrou em coma em 21 de janeiro e morreu dois dias depois.

“Há mesmo histórias que merecem ser contadas.” 🙂

22 Crianças morrem na Suiça!

“Um dia trágico” para a Bélgica, assim o qualificou o primeiro-ministro belga, ao tomar conhecimento do acidente de autocarro que, na Suíça, provocou a morte a 28 passageiros belgas, entre os quais 22 crianças, com idades entre os 11 e os 12 anos.

O primeiro-ministro belga, Elio di Rupo, deverá deslocar-se ainda hoje à Suíça. O governo belga vai também disponibilizar dois aviões militares para transportar as famílias das vítimas até ao local do acidente.
Um acidente que ocorreu ontem, ao princípio da noite, num túnel rodoviário nos arredores de Sierre, na Suíça, quando três autocarros regressavam à Bélgica com crianças que tinham ido passar férias nos Alpes suíços.
O autocarro acidentado, um modelo moderno com todas as condições de segurança exigidas, transportava 52 passageiros e embateu contra a parede do túnel, perto de uma saída de emergência, por uma razão ainda desconhecida. Um túnel bem sinalizado, retilíneo e pouco perigoso.
Entre as vítimas mortais, contam-se igualmente os dois motoristas do autocarro. Outras 24 crianças ficaram feridas e transportadas para os hospitais da região.
Uma célula de apoio psicológico foi já disponibilizada.